Avaliação das propriedades físico-mecânicas de um gesso tipo IV submetido a métodos de desinfecção. Parte II – Rugosidade superficial e estabilidade dimensional

Gildo C. Santos Júnior, Luiz G. C. Bastos, Paulo M. Ferreira, José H. Rubo

Abstract


Neste estudo foram avaliados a estabilidade dimensional e a rugosidade superficial de espécimes em gesso tipo IV quando imersos em hipoclorito de sódio a 0,5% e glutaraldeído alcalino a 2%, ambos durante 10 minutos. A estabilidade dimensional foi mensurada por um programa de computador (Imagetools). As faces dos espécimes foram varridas e digitalizadas, e suas imagens mensuradas, enquanto a rugosidade foi registrada com o auxílio de um rugosímetro (T 1000 Hommel testing machine). Com base nos resultados dos testes físico-mecânicos realizados, e seus valores analisados estatisticamente, concluiu-se que os métodos usuais de desinfecção de modelos de gesso alteraram, por desgaste, as dimensões originais dos espécimes após a imersão nos dois desinfetantes. Esse desgaste, entretanto, não provocou uma alteração significante da rugosidade superficial.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2003.v6i1.187