Análise das características clínico-histopatológicas do cisto dentígero: estudo retrospectivo de 10 anos

Anacélia Fernandes, Ângela Souza, Ricardo Mesquita, Maria Auxiliadora Carmo, Maria Cássia Aguiar

Abstract


RESUMO
O cisto dentígero (CD) é o mais freqüente dos cistos odontogênicos de desenvolvimento compreendendo em cerca de 20% de todos os cistos epiteliados dos maxilares. A proposta deste trabalho foi avaliar as características clínicas e histopatológicas de casos diagnosticados como CDs no Laboratório de Patologia Cirúrgica da Faculdade de Odontologia de Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) no período de 1990 a 2001. Duzentos CDs tiveram os dados clínicos coletados a partir das fichas de biópsia e as características histopatológicas revisadas. Na análise dos dados clínicos encontrou-se a maioria dos casos ocorrendo na segunda década de vida (44,7%), no sexo masculino (53,7%) e na região posterior da mandíbula (74,1%). A avaliação histopatológica mostrou que 81,87% dos casos exibiam revestimento epitelial do tipo estratificado pavimentoso não-ceratinizado. Apenas 31,2% da amostra apresentaram restos epiteliais odontogênicos na cápsula, enquanto 46,6% dos casos exibiram infiltrado inflamatório mononuclear. Os achados histopatológicos são discutidos e o papel dos remanescentes epiteliais e da inflamação nestas lesões são avaliados. Concluímos que uma amostra brasileira de cistos dentígeros possui características clínicas similares às encontradas na literatura mundial.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2006.v9i2.495