Análise morfológica e morfométrica do tecido subcutâneo de ratos submetidos à ação de pasta de hidróxido de cálcio e óleo de Ricinus communis

Lucas F. R. Garcia, Raphael Carlos C. Lia, Ruberval A. Lopes, Danilo Alessandro Oliveira, Fernanda C. P. P. Souza, Heid Sueli L. Santos

Abstract


Resumo
Neste presente estudo foram comparadas duas composições de pastas medicamentosas para utilização intracanal: pasta de hidróxido de cálcio e óleo de Ricinus communis e pasta de hidróxido de cálcio e polietilenoglicol. Tubos de polietileno foram implantados no tecido subcutâneo de 9 ratos, sendo 2escapulares e 2 pélvicos, totalizando 4 tubos por animal, cada par com uma das pastas. O grupo controle foi definido pela lateral do tubo. Após 7, 21 e 42 dias os animais foram sacrificados e os tecidos processados para obtenção dos cortes histológicos e posterior análise histopatológica. Os resultados foram classificados quanto à severidade da reação inflamatória e quantificados em relação aos eventos presentes nas áreas pré-determinadas. Observou-se à análise morfológica, que ambas as pastas apresentaram índice de inflamação intenso aos 7 dias - pasta A (29,7) e pasta B (39,3), persistindo até aos 21 dias (pasta A – 27,1; pasta B – 27,9). Aos 42 dias a reação tecidual foi moderada (pasta A – 12,4; pasta B – 13,0). Comparando-se ao grupo controle, percebeu-se que este apresentava reação tecidual indo do moderado (14,2 aos 7 dias e 10,0 aos 21 dias) ao discreto (7,8 aos 42 dias). Quando submetidos à análise estatística (ANOVA – Tukey – p< .01) esses valores apresentaram diferença estatisticamente significante para todas as pastas e grupo controle. Concluiu-se que ambas as pastas apresentaram-se como irritantes ao tecido conjuntivo, permitindo colagenização progressiva da cápsula junto à abertura tubular. Porém, a pasta com óleo de Ricinus communis (Pasta A) apresentou potencial irritativo estatisticamente menor que a Pasta B.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2008.v11i3.507