Avaliação clínica do efeito adicional do verniz fluoretado sobre a inativação de lesões iniciais de cárie em dentes decíduos

Mariana C. Séllos, Marcella Cristina B. Malta, Juliane O. R. Ferreira, Ana Paula P. Santos, Vera M. Soviero

Abstract


Resumo
O objetivo deste ensaio clínico foi avaliar o efeito adicional do verniz fluoretado sobre a inativação de lesões iniciais de cárie em dentes decíduos submetidos a 6 sessões de escovação profissional com dentifrício fluoretado. Critério de inclusão: mancha branca ativa (MBA) na face vestibular de incisivo/canino decíduo superior. Participaram 12 crianças (9 a 48 meses de idade), totalizando 29 MBA. As crianças foram alocadas aleatoriamente em 2 grupos: sem verniz fluoretado (SF) e com verniz fluoretado (CF). Ambos receberam 6 sessões de escovação dentária profissional com dentifrício fluoretado com intervalo médio de 1,2 semanas. O grupo CF recebeu aplicação de verniz fluoretado após cada escovação. Um único examinador cego, calibrado para cárie dentária (k=0,71) e biofilme dental (BF) (k=0,71) e treinado para sangramento gengival (SG), avaliou os dentes em: baseline, intermediário e final. Os dados foram analisados no SPSS, utilizando os testes χ2 e exato de Fisher. Ao final, 22 (5,7%) lesões foram consideradas inativas e não houve diferença entre os grupos (p=0,295). A combinação dos dados de BF e SG originou o padrão de higiene da superfície dentária (PHD) que esteve associado à inativação das lesões (p=0,010). Clinicamente, não se observou efeito adicional do verniz fluoretado na inativação das lesões de cárie. Esta esteve associada à melhora do PHD, uma vez que a maior proporção de inativação ocorreu dentre as superfícies que apresentaram melhor qualidade de higiene.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2008.v11i3.510