Avaliação de dureza knoop de resina composta ativada por diferentes fontes de luz

Marina M. Ganime, Maria Cecília C. Giorgi, Carlos Tadeu S. Dias, Luís Alexandre M. S. Paulillo

Abstract


Resumo
O objetivo deste estudo foi avaliar a influência das fontes fotoativadoras LED pulsante (LD13 - GGDent) ou halógena (Optilux 501 - Demetron) na microdureza Knoop da resina composta Z250 (3MESPE) na cor A3, em três profundidades distintas. Para tanto, foram confeccionadas 20 cavidades classe I em terceiros molares humanos, separados em 2 grupos (n=10). As cavidades foram preparadas utilizando-se broca 245 (KG Sorensen) nas dimensões de 3 x 4 x 3mm e as restaurações foram confeccionadas em três incrementos oblíquos, sendo a fotoativação de cada incremento realizada com 20s em modo contínuo para fonte halógena ou 60s para fonte LED (10s em modo pulsante e 50s em modo contínuo). Em seguida, as amostras foram armazenadas por sete dias em 100% umidade relativa na temperatura de 37°C + 1. Após o período de armazenagem, as coroas foram seccionadas no sentido mésio-distal em cortadeira metalográfica. As raízes foram seccionadas logo abaixo da junção cemento-esmalte e perpendicularmente ao longo eixo do dente, sendo então descartadas. As hemicoroas foram incluídas em resina de poliestireno e a superfície que continha a restauração recebeu acabamento com lixas de óxido de alumínio nas granulações de 600, 1200 e 2000 e polimento com discos de feltro e pastas diamantadas com granulações de 6, 3 e 1 μm. O ensaio de microdureza Knoop foi realizado com carga de 25g durante 20s. Foram realizadas 15 penetrações em cada hemicoroa, sendo 5 em cada profundidade estudada. Os dados foram transformados em número de dureza Knoop (KHN), submetidos à Análise de Variância e comparados pelo teste de Variação Múltipla de Tukey (5%). Os resultados obtidos revelaram que não houve diferença estatística significativa entre as profundidades estudadas. A maior média de dureza obtida foi com a fonte LED (82,98), apresentando diferença estatística significativa com a fonte halógena (61,27). Pode-se concluir que a densidade de energia dos aparelhos influenciou nos resultados de dureza obtidos.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2008.v11i3.511