Influência do tempo de armazenamento na resistência de união à dentina de dois

Edméa Lodovici, Fernanda T. Sadek, Antonio Muench, Leonardo Eloy R. Filho, Paulo Eduardo C. Cardoso

Abstract


O objetivo da pesquisa foi estudar a influência do tempo de armazenamento (24h e três meses) na resistência
adesiva de dois tipos de adesivo dental, sendo um convencional, Single Bond (SB) e outro com primer autocondicionante,
ABF experimental (ABF), e também a influência das variações regionais do substrato dentinário. O
esmalte oclusal de 16 terceiros molares foi removido, expondo uma superfície dentinária plana. Nesta, foi criada
uma camada de smear através de lixas de papel de granulações decrescentes. Após a aplicação dos sistemas
adesivos, blocos de resina Z250 de 5 mm de altura foram construídos sobre a superfície dentinária. Os dentes
foram divididos em quatro grupos (n=4) de acordo com o material e o tempo de armazenagem em água destilada
a 37∞C: A)SB 24 h; B)SB três meses; C)ABF 24 h; D)ABF três meses. Após o armazenamento, os dentes foram
seccionados, longitudinalmente, em cortes perpendiculares entre si, a fim de se obterem corpos-de-prova (cp)
em formato de palito de aproximadamente 0,8 mm2 de secção transversal, constituídos por resina-adesivo-dentina.
Esses cp foram mapeados, com esmaltes de diferentes cores, conforme suas localizações no dente: mais
periférica ou interna, no sentido horizontal. Os espécimes foram submetidos ao teste de microtração. A análise
de variância demonstrou não haver diferença significante entre os valores médios de resistência dos dois adesivos
com diferentes idades de armazenamento, nem entre as diferentes regiões do dente.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2003.v6i4.577