Avaliação da resistência da união metal-cerâmica utilizando diferentes agentes de união

Rubens N. Tango, Renato M. Jóias, Rander P. Avelar, Guilherme S. F. A. Saavedra, Renato S. Nishioka

Abstract


O objetivo deste trabalho foi avaliar a resistência da união ao cisalhamento entre uma liga de cobalto-cromo para metalo-cerâmica e uma cerâmica, utilizando diferentes agentes de união. A partir de um dispositivo metálico cilíndrico, com 4mm de diâmetro e 5mm de altura, foram obtidos trinta padrões em cera e posteriormente fundidos em liga de Co-Cr (New Ceram, CNG). Os corpos-de-prova (cp) foram separados em três grupos de acordo com o agente de união: G1: Controle – superfície jateada com óxido de alumínio (110μm); G2: Wash Opaque Vita Omega 900 (Vita) e G3: Pré Bond Opaque (CNG). Foi utilizado um dispositivo de teflon para compactar a cerâmica, e todos cp receberam aplicação de revestimento estético (Vita Omega 900), com 4mm de diâmetro por 4mm de altura. O ensaio mecânico de cisalhamento foi realizado numa máquina EMIC, a 0,5mm/min. As médias de resistência de união para os grupos foram: G1-76,33±5,69MPa, G2-101,13±16,74 MPa e G3-114,55±6,80MPa. Os valores foram submetidos à análise de variância e ao teste de Tukey para comparação entre os grupos (α = 0,05). Não houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos tratados, contudo estes apresentaram valores superiores ao grupo controle. Pode-se concluir que os dois agentes de união determinaram valores semelhantes de resistência de união entre metal e cerâmica, os quais foram superiores ao grupo controle.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2006.v9i1.262