Anatomia interna dos caninos inferiores

Simone H.G Oliveira, Lecy S. Iorio

Abstract


A falta de conhecimento da anatomia da cavidade pulpar é uma das principais razões do insucesso da terapia endodôntica dos caninos inferiores. Foram utilizados 1040 caninos inferiores cuja incidência de bifurcações foi avaliada através de estudo radiográfico e comparada com o método de injeção e diafanização dos mesmos dentes. Também foram estudadas outras características internas visualizadas através da diafanização. Da fase radiográfica concluiu-se que 8% dos caninos inferiores apresentaram duplicação de seu canal radicular. Dos 1017 caninos observados através da diafanização, 8,6% apresentaram canais duplos. Através dos achados conclui-se que o clínico deve realizar sempre um exame radiográfico em várias angulações para detectar a duplicidade do canal radicular dos caninos inferiores antes de iniciar a terapia endodôntica.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2007.v10i4.284