Avaliação clínica da adaptação de apoios em cíngulo para prótese parcial removível

Marcos P. Nagayassu, Júlio T. Murakami, Lafayette N. Junior, Carlos A. Pavanelli, Eduardo S. Uemura

Abstract


O objetivo deste trabalho in vivo foi avaliar a adaptação de apoios em cíngulo confeccionados sobre esmalte ou resina composta em Próteses Parciais Removíveis. Após a prova e ajuste da armação metálica e anteriormente ao registro da relação maxilo-mandibular foram selecionados caninos com apoios considerados adaptados clinicamente, totalizando uma amostra de 16 apoios em esmalte (Grupo A) e 16 apoios em resina composta (Grupo B). A adaptação foi verificada utilizando uma silicona por condensação leve (Heraeus Kulzer). O material foi manipulado e colocado na face interna do apoio, em seguida a armação metálica foi inserida na boca de acordo com a trajetória de inserção até a posição de assentamento final. Após a polimerização, o material adere a armação metálica que foi removida da boca. Outra silicona por condensação média (3M) foi colocada sobre o material anterior, formando o corpo-de-prova, que foi seccionado longitudinalmente na região mais profunda do preparo. Sua espessura mostrou o grau de adaptação entre a fundição e o dente suporte. As medidas foram feitas utilizando projetor de perfil (MP320- Carl Zeiss, JENA). Os resultados foram analisados através do Teste de Mann-Whitney (5%), onde foi observada uma diferença significante (p=0,017) entre os dois grupos(Grupo A= 0,584 ± 0,325mm e Grupo B= 0,311 ± 0,237mm). Os apoios confeccionados sobre resina composta apresentaram uma melhor adaptação ao preparo para apoio do que os realizados sobre esmalte.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2005.v8i3.425