Fluorose dentária em pré-escolares e escolares de municípios com e sem água fluoretada na região de sorocaba, SP, Brasil

Maria Paula M. Rando-Meirelles, Rosana H. Hoffmann, Maria da Luz R. de Sousa

Abstract


A prevalência de fluorose dentária vem sendo estudada em localidades que possuem ou não a fluoretação das águas de abastecimento. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de fluorose em préescolares e escolares de municípios com e sem fluoretação. A amostra foi composta por 3664 escolares de 5 a 12 anos em sete municípios sorteados da Região de Sorocaba. Os alunos foram divididos em dois grupos: moradores de municípios fluoretados (3124) e de não fluoretados (540). A fluorose foi medida através do
Índice de Dean de acordo com os critérios da Organização Mundial de Saúde. O teste Qui-Quadrado com 95% de confiança foi usado para comparar os resultados entre os grupos. Considerou-se fluorose os casos de escolares que apresentaram grau 2 (muito leve) ou maior que 2. Para o grupo como um todo (n=3664) somente 11,4% (n=419) apresentou fluorose, sendo que a maioria dos casos apresentou grau 2 (8,2%). A prevalência de fluorose foi maior nos escolares dos municípios sem fluoretação das águas [p<0,05]. Diante destes resultados ressalta-se a importância do monitoramento da fluorose dentária nessa região.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2008.v11i1.530