Avaliação do contato de dois materiais retrobturadores na densidade óptica de corantes tamponados e não tamponados

Neuza Maria S. P. Assis, Ana Paula M. Gomes, Claudio H. Kubo, Maria Nadir G. Mancini

Abstract


O objetivo deste trabalho foi avaliar a densidade óptica das soluções corantes azul de metileno 2% tamponada e não tamponada, rodamina B 2% tamponada e não tamponada, antes e após a imersão de dois materiais retrobturadores por diferentes períodos de tempo. As soluções corantes, sem a imersão dos espécimes, foram analisadas nos períodos de 0, 12, 24, 48 e 72 horas. Foram preparados oitenta espécimes de cimento Sealer 26 e oitenta de cimento de Portland, os quais foram imersos em 0,7 ml de cada uma das soluções corantes e avaliados nos períodos de tempo de 12, 24, 48 e 72 horas. A densidade óptica foi avaliada em espectrofotômetro ajustado em 596nm para o azul de metileno e 566nm para a rodamina B. Os dados obtidos foram analisados através dos testes ANOVA (3 fatores) e Tukey 5%. Os resultados mostraram que houve diferença estatisticamente significativa nos valores da densidade óptica do azul de metileno 2% tamponado após a imersão do Sealer 26 nos períodos de 24, 48 e 72 horas em relação ao tempo de 12 horas. Houve diferença estatisticamente significativa nos valores da densidade óptica da rodamina B 2% tamponada após a imersão do cimento de Portland nos períodos de 12, 24 e 48 horas em relação ao tempo de 72 horas. Pôde-se verificar que as soluções corantes não tamponadas apresentaram valores menores de densidade óptica. Dentre as soluções corantes analisadas, a rodamina B 2% tamponada apresentou comportamento mais estável quanto aos valores de densidade óptica até o período de avaliação de 48 horas.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2007.v10i2.342