Influência de agentes clareadores no tampão cervical realizado com cimento de ionômero de vidro modificado por resina

Karen Cristina K. Yui, Cláudio H. Kubo, Neuza Maria S. P. Assis, Ana Paula M. Gomes, Ivan Balducci

Abstract


O objetivo deste trabalho foi avaliar a alteração dimensional de um silicone polimerizado por reação de condensação convencional e outro em auto-mistura. Para isso, foi empregado um modelo padrão com quatro pilares angulados, tendo um deles um sulco em forma de “v” na região cervical. A técnica  de moldagem utilizada foi a do material em consistência densa e fluida em dois estágios, com casquetes metálicos para alívio, o que originou espessura padronizada de 2,0mm para moldagem final. Foram obtidos doze modelos em gesso pedra tipo IV (Durone - Dentsply Indústria e Comércio Ltda., Petrópolis-BRASIL) para cada condição experimental estudada. Os modelos foram mensurados em um projetor de perfil (Jones & Lanson-mod.Epic-30E-Springfield, Vermont- USA), com ampliação de 10x e suas medidas comparadas às do modelo padrão. Os resultados obtidos foram submetidos aos testes estatísticos de Kruskal-Wallis e de Dunn, ao nível de significância de 5%. Verificou-se que houve diferença estatisticamente significante para a largura entre os pilares com angulação de 16o (p3) e com sulco em forma de “v” (p4) dos corpos-de-prova obtidos com o silicone de auto-mistura e os pilares cilíndricos (p1) e com angulação de 6o (p2) dos corpos-de-prova obtidos com o silicone convencional. Sendo que os pilares p3 e p4 do grupo auto-mistura apresentaram-se mais largos do que p1 e p2 do grupo convencional. Porém não houve diferença estatisticamente significante para a altura dos corpos-de-prova.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2004.v7i3.440