Avaliação da infiltração marginal por corante em dentes apicectomizados e recobertos com materiais adesivos após irradiação com laser Nd:YAG

Ana Paula Martins Gomes, Lilian Yoshiko Hakumata, Claudio Hideki Kubo, Álvaro José Damião, Luis Carlos Lavras

Abstract


Na tentativa de eliminar a infiltração apical, muitos materiais foram pesquisados como retrobturadores, mas apesar das vantagens e desvantagens de cada um, sabe-se que o material ideal ainda não foi encontrado. Procurando reduzir a infiltração apical, o laser tem sido utilizado para ocluir túbulos dentinários seccionados pela fusão e recristalização da superfície dentinária, apresentando bons resultados. O objetivo deste trabalho foi avaliar a capacidade de selamento apical de quatro materiais odontológicos empregados no recobrimento de ápices radiculares seccionados após a irradiação com laser Nd:YAG. Foram utilizados 45 dentes unirradiculados humanos extraídos, divididos em três grupos com 15 dentes cada. Os canais radiculares foram preparados e obturados com guta-percha e cimento pela técnica da condensação lateral ativa. Os dentes receberam apicectomia e recobrimento da superfície radicular seccionada com sistema adesivo dentinário e resina composta, cimento de ionômero de vidro e compômero, após a irradiação com laser Nd:YAG. Os espécimes foram imersos em corante azul de metileno a 2% durante uma semana a 370C  e as infiltrações ocorridas foram avaliadas com auxílio de um estereomicroscópio. Pôde-se concluir que, no recobrimento apical após a irradiação com laser, o cimento de ionômero de vidro e o compômero foram equivalentes entre si e significativamente melhores que o sistema adesivo dentinário e resina composta.




DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2000.v3i2.88