Atrofia e regeneração da glândula parótida após ligadura do ducto excretor: estudo histológico e histoquímico em ratos

Tatiana Varas Siqueira, Carlos Eduardo Dias Colombo, Ivan Balducci, Yasmin Rodarte Carvalho

Abstract


O objetivo deste trabalho foi estudar a atrofia unilateral da glândula parótida de ratos, após a ligadura do ducto excretor,e a regeneração glandular, através de ligadura ductal seguida pela remoção da obstrução após sete dias, analisando as alterações morfológicas glandulares e o potencial proliferativo dos ductos intercalares. Análise morfológica foi também realizada na parótida contralateral. Os ratos foram sacrificados e suas glândulas foram processadas e submetidas às colorações histológicas (HE e PAS) e histoquímica (AgNOR). Durante a atrofia glandular, houve degeneração e redução do parênquima, assim como inflamação e fibrose. Durante a regeneração glandular, houve o restabelecimento do parênquima e redução da inflamação e da fibrose. Nas glândulas contralaterais, houve desorganização e degeneração teciduais. Não foi observada alteração do potencial proliferativo dos ductos intercalares durante o experimento.




DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2002.v5i1.141