Análise das micro deformações ao redor de três implantes de hexágono externo no posicionamento compensado (offset) sob a influência da fundição de coifas plásticas e usinadas

Renato Sussumu Nishioka, Vivan Mayumi Miyazaki Santos, Gabriela Nogueira de Melo Nishioka, Ivan Balducci, Osvaldo Daniel Andreatta Filho

Abstract


Este estudo in vitro analisou, por meio da extensometria, as microdeformações que ocorreram ao redor de  implantes de hexágono externo inseridos no posicionamento compensado (offset) ao variar o tipo de coifa, plástica e usinada. No bloco de poliuretano três implantes de hexágono externo foram inseridos no posicionamento compensado eqüidistantes entre si a 3 mm e o implante central com deslocamento de 2mm do plano de fixação central. Pilares protéticos Microunit foram conectados aos implantes com torque de 20 Ncm. Coifas plásticas (n=5) e usinadas (n=5) receberam enceramentos padronizados e foram fundidos em monobloco em liga de cobalto-cromo. Foram colados quatro extensômetros tangenciando os implantes, sendo um para cada implante lateral e dois para o implante central. As estruturas metálicas foram fixadas aos pilares protéticos com parafusos de retenção com torque de 10 Ncm, quando foram registradas as microdeformações (με) em cada extensômetro. Os valores médios obtidos dos extensômetros para as coifas plásticas foram de 591,01 με ± 148,08 e para as usinadas de 409,04 με ±65,83. Estes foram avaliados pelo teste t-Student, que demonstrou não haver diferença estatística significante ao variar o tipo de coifa (p=0,054). Concluiu-se que, para implantes de hexágono externo no posicionamento compensado, o tipo de coifa não influenciou na quantidade de microdeformação gerada após o aperto dos parafusos de retenção da prótese.

Unitermos: Extensometria; prótese dentária fixada por implante; coifas; biomecânica.


Keywords


prótese, implante, biomecânica



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2011.v14i3/4.156