Análise fotoelástica da distribuição de tensões induzidas por infra-estruturas implanto-suportadas após soldagem a laser ou retificação de cilindros

Alessandra Regina Derogis Damaceno, Mauro Antonio de Arruda Nobilo, Guilherme Elias Pessanha Henriques, Marcelo Ferraz Mesquita

Abstract


O assentamento passivo de próteses fixas implanto-suportadas pode ser obtido por procedimentos laboratoriais. O objetivo deste estudo foi avaliar comparativamente a formação de tensões induzidas por infra-estruturas implanto-suportadas obtidas por duas técnicas através da análise fotoelástica. Dois grupos de infra-estrututas em titânio comercialmente puro foram obtidos sobre uma matriz metálica: I) três infra-estruturas confeccionadas pela técnica da soldagem de borda de cilindros e II) três infra-estruturas fundidas em monobloco e submetidas ao sistema de retificação de cilindros. Após análise em microscopia óptica, apenas a estrutura mais bem adaptada de cada grupo foi submetida à análise de tensões, em três seqüências de aperto dos parafusos protéticos. Após, a estrutura do grupo II sofreu secção e soldagem e foi novamente submetida à análise fotoelástica. Os resultados mostraram maior magnitude de tensões com a seqüência de aperto de parafusos da esquerda para direita e vice-versa, para ambos os grupos. A estrutura do grupo I induziu menor concentração de tensões, mesmo tendo apresentado maiores valores de desadaptação (165μm) comparada ao grupo II antes (54μm) e após secção e soldagem a laser (117μm). A técnica da soldagem de borda a laser, associada à seqüência de aperto do parafuso protético do centro para as extremidades, obteve melhores resultados formação de tensões para este tipo de reabilitação.




DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2008.v11i1.220