Análise radiográfica de uniões soldadas a laser executadas no titânio comercialmente puro fundido, em diversas situações clínicas simuladas

Juliana Maria Costa Nuñez-Pantoja, Jessica Mie Ferreira Koyama Takahashi, Mauro Antônio Arruda Nóbilo, Rafael Leonardo Xediek Consani, Marcelo Ferraz Mesquita

Abstract


Esse estudo foi conduzido para avaliar a possibilidade de visualização de porosidade interna em radiografias periapicais de uniões soldadas a laser, confeccionadas em estruturas de titânio cp, em diferentes situações de soldagem. Foram confeccionados halteres em resina acrílica, com diâmetros centrais de 1,5; 2,0; e 3,5 mm, por meio de uma matriz metálica bipartida. Os halteres em resina foram fundidos em Ti cp e após acabamento e polimento, seccionados em duas partes iguais. As partes foram alinhadas e fixadas de tal forma que as distâncias entre elas fossem 0,0 e 0,6 mm. A combinação entre as variáveis (distância de soldagem e diâmetro dos halteres) gerou seis grupos (n=10). A soldagem a laser foi realizada com as seguintes especificações: 360V/8ms (1,5 e 2,0 mm) e 380V/9ms (3,5 mm), com foco e freqüência regulados em zero, em um aparelho de soldagem a laser Desktop-F. As uniões obtidas receberam acabamento, polimento e foram submetidas à análise radiográfica com exposição à radiação (90 KV, 15 mA, 0,6 seg e 10 a 13 mm de distância) utilizando filme periapical. As radiografias foram analisadas visualmente quanto à presença de porosidade nas uniões soldadas, e os dados obtidos, submetidos ao teste Qui-Quadrado (5%). Com isso, verificou-se ser possível visualizar porosidade interna nessas uniões. Em corpos de prova de menores diâmetros, 1,5 e 2,0 mm, a incidência é maior quando a distância é 0,6 mm. Entretanto, em corpos de prova de 3,5 mm, a incidência é alta para ambas as uniões, não diferindo estatisticamente entre si.

UNITERMOS

 Titânio; fundição odontológica; soldagem a laser; radiografia dental.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2011.v14i3/4.745