Selamento de superfície em restaurações de resina composta: Avaliação clínica e de modelos de estudo

Clóvis Pagani, Maria Amélia Máximo de Araújo

Abstract


O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de dois seladores de superfície e um selante de fóssulas e fissuras no desgaste e no desempenho clínico de restaurações de resina composta. Para tal, foram selecionados 44 molares em oclusão, que necessitassem de restaurações classe I. Eles foram restaurados com a resina composta Z100 (3M), e após o acabamento e polimento foram divididos em quatro grupos: o grupo 1 foi considerado controle e não recebeu nenhum tratamento adicional. Os demais grupos receberam selamento de superfície: grupo 2- Protect It (Jeneric Pentron), grupo 3- OptiGuard (Kerr), grupo 4- Conseal F (SDI- selante de fossas e fissuras). As restaurações foram avaliadas clinicamente, por 24 meses, atribuindo-se os escores S (satisfatório), A (aceitável) e I (Insatisfatório) quanto a cor, textura de superfície, forma anatômica, manchamento marginal, retenção de placa bacteriana e fratura ou queda. A cada 6 meses foram obtidos modelos de estudo, sendo estes analisados quanto a quantidade de desgaste comparando-os, através de um estereomicroscópio, a modelos padronizados. Os dados clínicos foram submetidos ao teste de Fisher e não foram constatadas diferenças estatisticamente significantes entre os grupos em todos os intervalos de tempo e categorias avaliadas. Os dados obtidos através da avaliação de modelos foram submetidos aos testes de Kruskal-Wallis e Dunn onde observamos que, aos 12 meses, o grupo 4 apresentou uma média de desgaste significantemente menor que o grupo Controle e, não foram constatadas diferenças significantes entre os grupos 1, 2 e 3. Aos 18 meses, o grupo 3 apresentou uma média significantemente menor de desgaste que os grupos 1 e 2, porém não significante em relação ao grupo 4. Aos 24 meses não foram detectadas diferenças estatisticamente significantes de desgaste entre todos os grupos. Podemos concluir que, embora, clinicamente não tenham sido constatadas diferenças significantes, através dos modelos pudemos constatar que o OptiGuard e Conseal F proporcionaram maior resistência ao desgaste. O Protect It não apresentou efeitos significantes em relação ao desgaste. Aos 24 meses, os protetores de superfície já não possuíam efetividade.




DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2000.v3i2.96