Avaliação da resistência à tração entre sistemas para reparo de revestimento estético e liga de níquel-cromo

Osvaldo Daniel Andreatta Filho, Renato Sussumu Nishioka

Abstract


 

Este estudo avaliou a resistência de união adesiva entre quatro sistemas de reparo estético e uma liga de níquel-cromo para coroas metalocerâmica. Material e Métodos: Blocos de níquel-cromo foram fundidos e divididos em quatro grupos. Cada grupo foi submetido aos seguintes tratamentos de superfície: G1 - jateamento com Al2O3 (50 µm) + Alloy Primer (Kuraray); G2 - jateamento com Al2O3 (50 µm) + ácido fosfórico 37% + adesivo Adper Single Bond 2 (3M); G3 - condicionamento com o sistema Cojet-Sand (3M); G4 - condicionamento com o sistema Cojet-Sand + adesivo Adper Single Bond 2. Sobre a face condicionada dos blocos metálicos aplicou-se resina composta até obter-se um bloco de resina simétrico ao metálico. Estes conjuntos formados foram cortados obtendo-se 96 amostras de 10x1x1mm, com área adesiva de 1mm². Após ciclagem térmica (500 ciclos de 5 a 55 ºC) todas as amostras foram submetidas ao teste de microtração com velocidade de 1mm/min em máquina de ensaio universal (EMIC). Resultados: Os valores de resistência adesiva (MPa) foram: G1: 24,49 ± 4,80, G2: 19,51 ± 3,90, G3: 38,93 ± 3,37 e G4: 36,49 ± 3,45. Os dados foram submetidos ao teste de análise de variância (ANOVA), indicando que valores de resistência adesiva do grupo G3 e G4 foram significativamente maiores do que nos grupos G1 e G2. Conclusão: Concluiu-se que a liga de NiCr condicionada com Cojet-Sand (G3 e G4) promoveu maiores valores de resistência adesiva à resina composta em comparação aos condicionamentos da mesma liga nos grupos G1 e G2.

 Palavras-chave: Ligas metálicas; resinas compostas; tratamentos de superfície.

 


Keywords


Ligas metálicas; resinas compostas; tratamentos de superfície.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2011.v14i3/4.775