Avaliação de fatores predisponentes à candidose bucal em recém-nascidos

Alexandre Prado Scherma, Daniel Valente de Oliveira Santos, Antonio Olavo Cardoso Jorge, Rosilene Fernandes da Rocha

Abstract


O recém-nascido é muito suscetível ao desenvolvimento da doença disseminada, quando comparado ao adulto ou criança maior, em decorrência de barreiras anatômicas menos efetivas contra a infecção e pela imaturidade imunológica. A candidose bucal é um dos processos infecciosos micóticos mais comuns da cavidade bucal e existe suscetibilidade aumentada para o mesmo durante o período neonatal principalmente devido à imaturidade dos mecanismos de defesa e a falta de uma microbiota bucal balanceada. Além disso, uma série de fatores de risco poderão propiciar a instalação desta patologia. Trinta e três recém-nascidos foram acompanhados durante os primeiros quatro meses de vida sendo realizada mensalmente avaliação das condições gerais de saúde, nutrição e higiene. Verificou-se com a anamnese que os possíveis fatores de risco para o grupo estudado foram o uso de chupeta e mamadeira e a introdução de outros tipos de alimento.




DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2004.v7i1.416