Materiais ósseo-indutores para o complexo dentino pulpar

Carlos Rocha Gomes Torres, João Candido de Carvalho, Marcia Carneiro Valera, Maria Amélia Máximo de Araújo

Abstract


Mediante exposições pulpares, várias substâncias tem sido utilizadas visando estimular a reparação tecidual. A mais tradicionalmente empregada é o Ca(OH)2, que apresenta resultados satisfatórios, embora não possa ser considerado biocompatível. Diversos pesquisadores vem estudando materiais alternativos, que aliem os efeitos positivos do Ca(OH)2 a uma melhor biocompatibilidade. Dentre eles podemos citar as cerâmicas bioativas como a hidroxiapatita e o a-TCP. Por outro lado, estudos através de biologia molecular permitiram a descoberta de uma nova família de proteínas que regulam os processos de formação de tecido duro. Em estudos laboratoriais, estas proteínas tem exibido resultados bastante promissores. Este artigo têm por objetivo fazer uma revisão sobre os principais aspectos envolvidos no processo de reparação pulpar, assim como sobre os materiais que vem sendo estudados como agentes de capeamento.




DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2000.v3i1.79