Avaliação da deformação permanente de materiais de moldagem elastoméricos e alginatos

Roberta Silva Nunes, Mário Alexandre Coelho Sinhoreti, Simonides Consani, Lourenço Correr Sobrinho, Mario Fernando de Góes

Abstract


O propósito deste estudo foi avaliar a deformação permanente de materiais para moldagem elastoméricos e alginatos. Para a confecção das amostras utilizou-se uma matriz cilíndrica (12,7 de diâmetro por 19,0 mm de altura), preenchida com os seguintes materiais de moldagem: Jeltrate (alginato), Jeltrate plus (alginato dust free), Coe-flex (polissulfeto), Xantopren (silicona por condensação), Express (silicona por adição) e Impregum (poliéter). Os materiais foram manipulados de acordo com as instruções dos fabricantes em ambiente de umidade e temperatura controlados (25 ± 1oC e 50 ± 5% de U.R.), sendo confeccionadas 10 amostras para cada material. Após 15 minutos do início da manipulação, a deformação permanente das amostras foi determinada de acordo com a especificação no18 da A.D.A., sob carga compressiva de 50 gramas por 30 segundos. Os resultados foram submetidos à análise de variância e ao teste de Tukey ao nível de 5% de significância. Os materiais Coe-flex (0,47%), Xantopren (0,43%), Express (0,39%) e Impregum (0,33%) obtiveram médias de deformação permanente sem diferença estatisticamente significante entre si (p>0,05), mas foram diferentes (p>0,05) dos materiais Jeltrate plus (1,87%) e Jeltrate (1,51%), com as mais altas médias de deformação permanente.




DOI: https://doi.org/10.14295/bds.1999.v2i1.30