An S.E.M. evaluation of carbon-fiber post and core resin interface, before and after an in vitro test

Adriana Ferreira Quintas, Maximiliano Piero Neisser, Marco Antonio Bottino

Abstract


Objetivos: Esse estudo tem o propósito de avaliar o efeito de tratamentos superficiais à superfície de pinos de fibra de carbono lisos na retenção da resina de preenchimento, comparando com a retenção aos pinos de carbono de superfície serrilhada. Materiais e Métodos: Cinqüenta pinos de fibra de Pós-Grad. Rev. Fac. Odontol. São José dos Campos, v.3, n.1, jan./jun., 2000 13 carbono foram divididos em cinco grupos: os primeiros quatro grupos continham pinos de fibra de carbono lisos e o último grupo, dez pinos de fbra de carbono de superfície serrilhada. Os pinos de fibra de carbono lisos receberam os seguintes tratamentos superficiais: jateamento com óxido de alumínio (grupo A); tratamento com pontas diamantadas de granulação média (grupo B); tratamento com pontas diamantadas para facetas laminadas (grupo C); usinagem da extremidade coronária (grupo D); o Grupo E consistia de pinos de fibra de carbono serrilhados pelo fabricante. Uma matriz de resina acrílica foi desenvolvida para que os pinos ficassem bem ajustados, deixando um espaço na extremidade coronária para acomodar uma resina autopolimerizável para núcleos de preenchimento. Após o tratamento superficial, foi aplicado um primer, os pinos foram secos e adaptados à matriz para receber um núcleo de resina composta com 3 mm de altura. Os espécimes receberam ciclagem térmica e foram armazenados em água destilada durante uma semana. O teste de tração foi executado em uma máquina Instron até o deslocamento ou a fratura do mesmo. Foi feita uma análise da superfície dos pinos sob microscopia eletrônica de varredura (M.E.V.) sob aumento de 500X, antes e após o teste de tração. Resultados: Após o teste de tração, os valores médios de retenção foram menores para o Grupo B quando comparados aos demais Grupos. A adesão foi maior para os Grupos A e B que para os Grupos com retenção macroscópica (C, D and E). Conclusão: a avaliação em M.E.V. revelou que os grupos sem retenção macroscópica (A and B) apresentaram maior superfície de adesão da resina composta de preenchimento quando comparada à retenção dos grupos com retenção macroscópica (C, D and E).




DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2000.v3i1.66