Influência de agentes cimentantes na resistência à tração de coroas totais metálicas fundidas fixadas em dentina

Luiz Henrique Maykot Prates, Simonides Consani, Mário Alexandre Coelho Sinhoreti, Lourenço Correr Sobrinho

Abstract


A influência de quatro agentes cimentantes foram avaliados na resistência à remoção, por tração, de coroas totais metálicas fundidas fixadas sobre preparos em dentina. Vinte e oito molares recém-extraídos foram preparados para coroas totais, com as respectivas peças protéticas sendo fundidas com liga de paládio-prata (Pors-on 4 - Degussa). Os corpos- de-prova foram divididos em quatro grupos de sete unidades cada e as coroas totais fixadas nos grupos 1, 2, 3 e 4, respectivamente, com os cimentos de fosfato de zinco (Cimento de Zinco - SS White), de ionômero de vidro convencional (Ketac Cem - ESPE), de ionômero de vidro modificado por resina (Vitremer - 3M) e resinoso com adesivo (Cimento de Resina - Scotchbond Multi-Uso Plus - 3M). Após 24 horas, os espécimes foram submetidos a 500 ciclos entre 5 e 55 oC e as coroas aos ensaios de tração. Os resultados (kgf), analisados por ANOVA e teste de Tukey (p < 0,05), foram: grupo 1: 16,70; grupo 2: 39,26; grupo 3: 34,91; grupo 4: 75,58. O cimento resinoso com adesivo (Cimento de Resina - Scotchbond Multi-Uso Plus - 3M) (grupo 4) proporcionou resistência retentiva estatisticamente superior à dos demais cimentos. Os cimentos de ionômero de vidro convencional (Ketac Cem – ESPE) (Grupo 2) e modificado por resina (Vitremer – 3M) (grupo 3) proporcionaram resistências estatisticamente similares e superiores à do fosfato de zinco (Cimento de Zinco - SS White) (grupo 1).




DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2000.v3i2.94